top of page

Ansiedade, insegurança e indecisão! O que fazer?


Você que sofre com ansiedade, me conta uma coisa... Você é o tipo de ansioso que fica muito

preocupado com o que os outros vão pensar de você? Você fica medindo suas palavras e

movimentos quando está com outras pessoas e avaliando as reações delas?


Se sentiu identificação aí, eu ainda aposto que em alguns momentos você até prefira se isolar

um pouco mais pra evitar esse desgaste. Fugir de qualquer situação que te traga alguma

sensação parecida com inferioridade ou rejeição deve ser comum na sua vida. Faz sentido aí?


Se sim, talvez você também seja alguém que se culpa por qualquer rejeição, seja ela real ou

algo que você imaginou. E aí, dá pra entender ainda mais porque você fica quase que

constantemente em estado de alerta. “Qual a pior coisa que pode acontecer?” “Como isso

aqui pode dar errado?” são pensamentos que talvez façam parte da sua rotina.


Quem sabe você tenha um pouquinho de uma tendência pessimista e dê mais de ênfase

naquilo que causa dor ou desconforto. E o oposto deve acontecer com as situações alegres e

de prazer.


Se essa descrição se parece um pouco com a sua vida, pode ser que sua ansiedade tenha um

perfil e um funcionamento específicos. Calma, isso não significa que é nada super grave e nem

que você vai ter que viver assim pra sempre!


O importante aqui é que quando você entende mais da SUA ansiedade, é possível ligar alguns

pontos da sua história, personalidade e entender seus gatilhos.


Eu não tenho dúvidas que isso tudo te sobrecarrega muito e causa bastante sofrimento. Já tive

e tenho pacientes assim e sei bem do sofrimento que passa aí nessa cabecinha. Diante disso,

tenho algumas coisas importantes a dizer que podem te ajudar...


1) Talvez ao longo dos anos, você tenha engolido algumas verdades, algumas crenças e

jeitos de pensar sobre a vida. E eu digo engolir porque talvez você não tenha

mastigado, digerido o que faz sentido e eliminado o que não serve pra você.

Essas coisas podem estar aí sendo elementos que regem a sua vida, te pressionam,

mas que não tem muito a ver com você e fazem mais mal do que bem. Identificar

essas coisas é um passo importantíssimo!


2) Quais são seus desejos e necessidades de verdade? Quais são os valores de vida que

são importantes pra você? Eu tenho um palpite que essas coisas não estejam assim tão

claras. Talvez seja preciso aprofundar um pouco em quem você é, o que quer e o que

permite ou não na sua vida.


Esse ponto vai te ajudar a ter suas próprias referências de como agir, de saber as

coisas que VOCÊ aprova e reprova. Aprofundando nessas coisas, a opinião das pessoas

vai perder consideravelmente o poder sobre você.


Você fica mais livre pra fazer as SUAS ESCOLHAS!

3) Tenha paciência com esse processo, algumas coisas vão precisar de um tempinho pra

serem mastigadas. Mas eu tenho certeza de que ao longo dos pequenos passinhos

você vai ver que vale MUITO a pena!

A experiência que eu tenho é de ver as pessoas se descobrindo e tornando-se mais fortes,

seguras e autênticas! É um processo que não é rápido, mas que é lindo de ver e pode ser

MUITO TRANSFORMADOR pra sua vida!

25 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page