top of page

Uma caixinha de primeiros socorros para ansiedade

Atualizado: 15 de mai. de 2023




Já pensou o quanto seus hábitos e crenças te ajudam ou atrapalham a lidar com a ansiedade? Inclusive, quando ruins podem até contribuir para que ela venha com mais força e mais frequência.


E como hábitos estão em grande parte sob nosso controle, essa analogia vai te ajudar a montar sua “caixinha de primeiros socorros” recheada de coisas (hábitos, pensamentos, suporte interno e externo, exercícios de respiração, meditações, etc.) que podem te auxiliar bastante nos momentos de crise.


Assim como quando vamos montar uma caixa de primeiros socorros, pensamos em tudo que seria útil em uma possível emergência e o fazemos com antecedência, o que te ajudaria caso se machucasse? um medicamento, atadura ou curativo...


Assim também formamos nossa “caixinha de primeiros socorros” para a ansiedade, o autoconhecimento será seu grande aliado nesse processo. É necessário que você pense: o que te faz bem? Quem pode te dar um suporte nesses momentos difíceis?


Prevenir é melhor do que remediar, então não deixe para tentar começar a buscar suporte quando estiver em crise, quando estamos em crise precisamos estar com as ferramentas em mãos, acessíveis para nos auxiliar a lidar com a ansiedade.


E mais um motivo para seu principal aliado ser o autoconhecimento é que o conteúdo dessa caixinha é totalmente pessoal e intransferível, precisa fazer sentido para você! E será sua responsabilidade mantê-la abastecida.


Aqui estão algumas dicas de por onde começar, vamos colocar em prática:


*Tenha bons hábitos de saúde física: exercícios, agua, alimentação equilibrada, bom sono.


*Valorize suas relações: quem pode estar ao seu lado? Com quem pode contar nos momentos difíceis?


*Faça pausas e respire profundamente, tornar isso um habito pode te ajudar muito em um dia mais pesado.


*Procure terapia, o autoconhecimento é o caminho para uma relação saudável com seus sentimentos.


*Escreva sobre seus dias e seus sentimentos (bons e ruins), muitas vezes não paramos para pensar no que sentimos e como sentimos, isso pode te ajudar a se conectar melhor com seus sentimentos e perceber temas importantes que precisam ser trabalhados na sua terapia.


E conte comigo para te auxiliar neste processo!


Com carinho,


Lorrany Costa






101 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page