top of page

Ansiedade ou Depressão: Entenda as Diferenças

Atualizado: 16 de jun. de 2023


Antes de tudo uma reflexão, será mesmo que ler sobre ansiedade e depressão é o suficiente para se diagnosticar?


Primeiramente, é imprescindível compreender que o diagnóstico dos transtornos mentais é por vezes banalizado, não sendo tão simples identificá-los e distingui-los até para os próprios profissionais da saúde.


Então, se você está confusa e com dificuldade de entender o que está acontecendo consigo mesma, saiba que é completamente natural se perceber assim.


Mas, que tal vir comigo entender um pouco mais sobre as semelhanças e diferenças entre a ansiedade e a depressão, segundo a medicina? Convido também, você conhecer como a Análise do Comportamento (a abordagem com que eu trabalho no atendimento psicológico) as enxerga.


Os profissionais da Psicologia Comportamental (Análise do Comportamento), por exemplo, utilizam longas entrevistas para compreender o momento presente da pessoa em sofrimento, bem como sua história de vida. Podem ainda contar com a visão de outros profissionais como o psiquiatra para complementar o diagnóstico e/ou

cuidado da pessoa atendida.


A ansiedade segundo o DSM (Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders - manual diagnóstico que descreve os sintomas dos transtornos mentais) é caracterizada por uma resposta excessiva de apreensão, medo ou preocupação frente a situações futuras ou incertas.

Talvez você vivencie sintomas fisiológicos, como taquicardia, sudorese, tremores, tensão muscular e dificuldades respiratórias.


Por sua vez, a depressão é considerada pelo DSM um transtorno que afeta o humor e a capacidade de vivenciar emoções positivas. Manifesta-se por meio de sentimentos persistentes de tristeza, perda de interesse em atividades anteriormente prazerosas, cansaço, dificuldade de concentração, alterações no sono e no apetite e baixa autoestima. A depressão também pode prejudicar a sua assiduidade no trabalho e em casos mais graves há ainda o risco de suicídio.


Por exemplo, para alguns a ansiedade pode surgir ao evitar determinadas situações por medo de algo ruim acontecer. Esse medo exagerado acaba limitando suas ações e gerando mais ansiedade.


Já a depressão pode ser influenciada por experiências de perda, eventos estressantes ou mesmo pela forma como os acontecimentos são interpretados. A pessoa com depressão tende a se sentir desamparada, com uma visão negativa de si, do mundo e do futuro.


Há também semelhanças entre elas como a alterações no sono, apetite e produtividade.


Uma curiosidade é que a mesma pessoa pode apresentar ambos os transtornos, o que é chamado na psiquiatria de transtorno misto de ansiedade e depressão.


Ainda está confusa? Como é possível distinguir ou identificar de fato? Bem, vai depender da forma como cada profissional trabalha.


A análise do comportamento acredita que tanto a ansiedade quanto a depressão são resultados das experiências vividas anteriormente e da forma como nos relacionamos com o ambiente.


Para o psicólogo da Análise do Comportamento, mais importante que a descrição dos comportamentos e dos sintomas presentes da ansiedade ou depressão, é saber a intensidade e a frequência que eles ocorrem. Esta análise possibilita compreender melhor a causa da ansiedade e/ou da depressão, ajudando a pessoa na promoção de mudanças nas suas ações, trazendo uma sensação de bem-estar.


Cada um possui uma história e apesar dos manuais descreverem os sintomas gerais mais comuns entre a população diagnosticada, a maneira de lidar com essas questões é única.


Por isso o Analista do comportamento visa adotar uma conduta individualizada para cada pessoa atendida por meio do uso de instrumentos específicos e com objetivos bem definidos. Assim, apoiando o cliente a criar novas formas de lidar com os desafios e desenvolvendo habilidades para enfrentar a ansiedade e a depressão.


Lembre-se de que você não está sozinha nessa jornada. Se você está enfrentando ansiedade, depressão ou experimentando qualquer outra

vivência desafiadora, procure um profissional especializado para encontrar estratégias eficazes para lidar melhor com esse momento.


Acredite, é possível cuidar de você e não tenha receio de buscar ajuda quando precisar.


Eu estou aqui e se você tiver disposta, podemos trilhar o caminho da busca pela leveza juntas.


Um abraço, Carol psi


(O intuito desse texto não é diagnosticar, mas informar. Procure um profissional da saúde.)

240 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page